O Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Sul (SITE Sul) considera que “as condições dos trabalhadores tem vindo a agravar-se” e por isso exigem “melhores condições laborais”.

O sindicato considera que deve ser dada prioridade à contratação local e estabeleceu um valor mínimo de 21 euros à hora, igual ao que é pago aos trabalhadores espanhóis e exigiu ainda a incorporação dos trabalhadores precários nos quadros das empresas.

O caderno reivindicativo, exige igualmente “melhorias ao nível das condições de higiene e segurança no trabalho”, e ainda “o fim dos despedimentos ilegais e arbitrários e a legalização dos contratos de trabalho”.

Os trabalhadores defendem também uma maior aposta na “mão de obra Portuguesa disponível em Sines” e denunciam casos em que “os trabalhadores de Sines altamente especializados estão no desemprego”.

Para o sindicato, o Complexo Industrial e Portuário de Sines “é cada vez mais uma máquina gigantesca de exploração dos trabalhadores, com particular destaque para os trabalhadores da manutenção industrial”.


Comente esta notícia


SINES