Dário Guerreiro, presidente da junta de freguesia, explicou que “São Teotónio conta com cerca de oito mil utentes, onde cerca de metade não tem médico de família. O centro de saúde de São Teotónio conta apenas com duas médicas a prestar serviço, uma a tempo inteiro e outra a tempo parcial, o que é manifestamente insuficiente”.

“Ao longo dos últimos anos o problema da falta de médico de família tem-se agravado, em parte devido ao aumento da população, já que têm chegado muito imigrantes para trabalhar nas estufas, mas também devido ao não preenchimento dos quadros necessários ao bom funcionamento desta unidade de saúde" lamenta o autarca.

“As pessoas estão cansadas de vir para aqui às 4 e 5 da manhã e não conseguir uma consulta, estão fartas de esperar meses e meses por uma simples consulta e esperar semanas por uma simples receita para comprar medicamentos. Chegámos a uma situação que não é aceitável e que não pode continuar, as autoridades responsáveis têm de resolver urgentemente o problema” desabafou Dário Guerreiro.

A população decidiu que, “se dentro de 15 dias não tiverem uma resposta vão iniciar novas formas de luta até que os responsáveis da Unidade local de Saúde do Litoral Alentejano os ouça”.

O executivo da Junta de Freguesia de São Teotónio, eleito pelo Partido Socialista, exige que "as entidades responsáveis tomem medidas imediatas, de forma a dar cuidados de saúde dignos e efetivos à população da freguesia de São Teotónio".


Comente esta notícia


SINES