A ARS Algarve assegura os profissionais de saúde e os materiais de consumo clínico e cada câmara municipal assegura toda a operacionalidade da unidade de saúde móvel, incluindo de profissional que a conduz.

Segundo fonte da C.M. de Aljezur, “a unidade está equipada com equipamento que permite a realização de atos de diagnóstico e vigilância, podendo ser utilizadas por médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde dos cuidados de saúde primários do Serviço Nacional de Saúde”.

O principal objetivo é “diminuir a assimetria verificada no acesso dos utentes aos cuidados de saúde primários, assegurando nos territórios rurais e de baixa densidade uma cobertura adequada”.

Com este equipamento, a autarquia espera “diminuir a probabilidade de populações envelhecidas e isoladas daquelas zonas do Algarve, não serem seguidas regularmente ou de forma programada”.

Este investimento qualifica a rede de equipamentos de saúde existente, adaptando-a à nova realidade, reduzindo desigualdades e promovendo a inclusão social, matéria em que as autarquias apostam todos os dias, num esforço constante para que os territórios de baixa densidade não percam as respostas dos serviços desconcentrados do Estado.


Comente esta notícia


SINES