"Portugal e Espanha seguiram o parecer científico e até 31 de junho estabeleceu-se uma quota de 9.500 toneladas, das quais Portugal cederá 6.300 e estará na pesca de 1 a 31 de junho", detalha Ricardo Serrão Santos.

Depois de vários anos em que a pesca da sardinha esteve desaconselhada, o ministro revela que o plano de recuperação traçado em conjunto com a Espanha está agora a dar frutos.


Comente esta notícia


SINES