Hospital do Litoral Alentejano

Segundo um comunicado do sindicato, “os problemas deste hospital são bem conhecidos no que respeita às graves carências de profissionais de saúde que o Conselho de Administração – para além de pouco fazer para os contratar – tem vindo a afugentar, com consequente aumento de saídas e agravamento das insuficiências sentidas”.

Nos últimos meses “constatámos o encerramento sucessivo do Serviço de Urgência por ausência de médicos, deixando a população ainda mais limitada no que respeita à oferta de cuidados de saúde”.

Por outro lado, “os profissionais que continuam estoicamente a trabalhar recusam, e muito bem, assumir a responsabilidade por incidentes motivados pela falta de adequadas condições de trabalho”.

Os sindicatos médicos apelam para que “cesse esta forma de gestão do HLA e continuarão a atuar em defesa de um Serviço Nacional de Saúde (SNS) de qualidade, no qual os médicos são peça fundamental. É essencial o respeito pelas carreiras médicas, a valorização dos profissionais médicos e a implementação de um sistema de incentivos à sua fixação”.

O SMZS e o SIM “recusam uma prática baseada em políticas e atitudes pouco amigáveis e que só têm contribuído para o enfraquecimento desta instituição, reafirmando a sua disponibilidade para o diálogo”.


Comente esta notícia