Viatura da GNR

Segundo fonte da GNR, “na sequência de uma denúncia, os militares deslocaram-se de imediato à residência da ex-companheira, de 43 anos, encontrando-a no exterior da habitação e o agressor ainda no interior”.

A vítima sofreu “múltiplas agressões, algumas com recurso a uma corda, durante cerca de cinco horas no interior da sua residência, ficando esta com inúmeras marcas no rosto e no restante corpo”.

A mulher que estava separada há cerca de dois anos, mas nunca tinha apresento queixa contra o ex. companheiro, foi ainda “coagida psicologicamente e impedida de pedir auxílio ou de fugir do agressor, tendo sido depois transportada para o hospital a fim de receber tratamento médico” acrescentou a mesma fonte.

O detido foi presente ao Tribunal Judicial do Santiago do Cacém, ficando sujeito à medida de coação de proibição de aproximação da vítima controlada através de pulseira eletrónica.


Comente esta notícia

E quem diz que com essa medida de coação ele não se aproxime dela e faça ainda pior ?

Amélia Boto

27/12/2019


SINES