A iniciativa é promovida pela Câmara Municipal local e conta no programa com espetáculos musicais, exposições, documentários dedicados à temática do exílio, colóquios e sessões testemunhais e de canto livre.

Para esta sexta-feira, estava previsto um espetáculo com de Sérgio Godinho e Os Assessores mas foi cancelado devido ao estado do tempo.

No sábado, o Cine Granadeiro recebe, ao longo do dia, a conferência "José Mário Branco, Arquitecto e Actor de Canções", com várias sessões testemunhais onde participam, entre outros, Agnès Pellerin, Capicua, Carlos Fragateiro, Domingos Morais, Francisco Fanhais, Hélder Costa, Luís Cília, Mário Vieira de Carvalho, Sérgio Godinho e Tino Flores.

Ainda no sábado, mas à noite, o Cine Granadeiro é palco do espectáculo inédito "Uma mão cheia de vozes na luta", com o Grupo de Acção Cultural Afonso Dias, António Duarte, Carlos Guerreiro, Tino Flores e João Lóio.

O Encontro da Canção de Protesto 2020 termina domingo, no Cine Granadeiro, com o colóquio "Contra as ditaduras erguer a voz e cantar", com a participação de membros do conselho consultivo do Observatório da Canção de Protesto e os convidados Alberto Carrillo Linares, Salwa Castelo-Branco, Viriato Teles, Soraia Simões de Andrade e Rui Vieira Nery.

A fechar, será exibido o documentário "Les Printemps de L'Exil" e actuará o coro da Casa da Achada/ Centro Mário Dionísio.


Comente esta notícia


SINES