"Basta avaliar o contributo liquido que tem para o PIB (Produto Interno Bruto) português assim como para a balança comercial, nomeadamente na área das exportações, para perceber que esta vocação de transação comercial é bastante relevante para o nosso país e que pode ser intensificada", frisou.

Além de elogiar a "gestão exemplar de uma PPP que dá lucro", o líder centrista, considerou que "esse lucro tem de ser reinvestindo, ampliando, para fazer face às necessidades económicas deste porto, mas também dando autonomia de gestão para poder ser cada vez mais competente, produtivo e internacionalizar todas as rotas que por aqui passam".

"Para a economia crescer trará sempre como farol o porto de Sines, não só considerando os interesses portugueses, mas também como porta atlântica de entrada na Europa protegendo este bloco económico onde Portugal pode ter o interesse nevrálgico e central", concluiu.


Comente esta notícia


SINES