O objetivo, ao longo deste ano, foi promover a simplificação, automação e desmaterialização dos procedimentos administrativos relacionados com a gestão urbanística, recorrendo a adoção de uma gestão de papel digital.

 No total, até à presente data, já deram entrada, via E-Paper, no Balcão Único da Câmara Municipal de Aljustrel, 51 novos processos, evitando-se, neste sentido, a impressão em papel e promovendo uma maior sustentabilidade. Mas, ao mesmo tempo, também foi dada uma resposta mais célere, recolhendo, neste sentido, a autarquia e requerentes maiores benefícios.

Todos os documentos técnicos associados aos processos de licenciamento de obras particulares deixaram, assim, de ser entregues e processados em papel e a nova plataforma tecnológica juntou todos os elementos num sistema informático, permitindo um aumento da qualidade, eficiência e transparência no serviço prestado aos munícipes.

A Câmara Municipal de Aljustrel faz, deste modo, um balanço muito positivo e lembra que esta plataforma tecnológica permitiu ainda, com os devidos ajustes informáticos feitos internamente, integrar aplicações já anteriormente utilizadas dedicadas à gestão de processos de urbanismo, como, por exemplo, o SPO.


Comente esta notícia


SINES