“Estava previsto para hoje o arranque do ano letivo para estes alunos, o que não se verificou devido à falta de auxiliares. Sendo que o Ministério da Educação já anunciou a colocação de auxiliares em falta, embora sem data prevista” lamenta o BE.

Segundo os bloquistas, “esta situação coloca em risco a igualdade de oportunidades no acesso à escola publica, com implicações na aprendizagem destes alunos e um enorme constrangimento para as suas famílias”.

O Bloco de Esquerda considera ainda que “esta situação revela uma gigantesca irresponsabilidade do governo do Partido Socialista e mais um ataque às escolas rurais do concelho de Santiago do Cacém, colocando em risco o seu normal funcionamento”.

“Exige-se neste momento que o Governo, o Ministério da Educação e o Agrupamento de Escolas de Santiago do Cacém encontrem uma solução para a colocação destes/as auxiliares com carácter de urgência, permitindo o início do ano letivo nestas escolas, assim como a eliminação definitiva da precariedade na vida destes/as profissionais conferindo-lhes um horário completo e salário digno” acrescentou o BE.


Comente esta notícia


SINES