A comissão é composta por Bruno Candeias, Victor Santos, Maria Luz, Olavo Tavares e Jorge Santana.

Para este mandado, esta comissão tem como objetivo, “enraizar socialmente o Bloco, de modo a alargar e consolidar a influência politica no Concelho de Santiago do Cacém de modo a revitalizar, renovar e fortalecer a organização como garantia da continuidade da atividade. É indispensável que a organização do Bloco no concelho cresça, que aumente o número de aderentes, devendo nós saber interpretar que nada nos afasta dos muitos simpatizantes que nos tem acompanhado nestes anos”.

A um ano das eleições autárquicas, o Bloco de Esquerda pretende, “iniciar atempadamente a organização de listas e programa às eleições autárquicas, com o objetivo de ampliar a nossa influência nos órgãos aos quais concorremos”.

O grande objetivo passa por “eleger pela primeira vez um vereador e ser parte integrante de uma nova corelação de forças no concelho, afirmando uma política de esquerda” no concelho de Santiago do Cacém.

O Bloco de Esquerda pretende também, “contribuir em Santiago do Cacém para a construção de uma resposta anticapitalista, pela defesa dos mais pobres e dos trabalhadores, de serviços públicos de qualidade, no combate às alterações climáticas, por uma política anti-racista, feminista e Eco socialista que rompa com a subserviência ao capital financeiro, que desafie as imposições europeias e combata todo o tipo de autoritarismos e forças politicas fascistas e populistas que emergem do falhanço da globalização capitalista”.


Comente esta notícia


SINES