«Iniciámos um processo com um consultor no sentido de identificar, em Portugal, uma zona onde pudéssemos ter um centro de estágio de excelência. Somos uma equipa que aposta muito na formação e nos jogadores portugueses, por isso precisamos de uma infraestrutura que nos permita formar jogadores cada vez melhores e que estejam à altura de ganhar às melhores equipas de Portugal», salientou, numa conferência de imprensa virtual.

«O processo está a decorrer rapidamente e é nosso interesse que tenha uma conclusão feliz e rápida, mas, de facto, ainda não está concluído todo este processo. Não vou colocar um 'timing', porque não depende apenas de nós. Comporta, Carvalhal e Melides são marcas turísticas importantes para o nosso país e vão sê-lo cada vez mais. Vamos com certeza fazer algo que valorize também esta zona», referiu Rui Pedro Soares.

Os azuis pretendem ter uma infraestrutura própria «o mais rapidamente possível.»

«Durante a época estamos a trabalhar em cinco ou seis campos de treino diferentes, que não somos nós que cuidamos e não são da nossa utilização exclusiva, nem sempre estão nas melhores condições que desejaríamos para uma equipa que é das melhores de Portugal. Queremos ter o mais rapidamente possível uma infraestrutura que seja nossa, cujos campos sejam tratados por nós e que a sua utilização dependa de nós», explicou Rui Pedro Soares, adiantando que, para a temporada 2020/21, o Estádio Nacional, continua a ser «o plano A».

«Esta equipa, para recuperar a competitividade, precisa de boas condições de trabalho. Se se concretizar a equipa do Belenenses SAD jogar em Grândola, aos adeptos serão criadas, com certeza, condições para poderem assistir aos jogos», ressaltou.


Comente esta notícia


SINES