Obra da praia dos Buizinhos

Foto: DR

Uma parte desta verba destina-se à requalificação da cidade, na Rua Marquês de Pombal estão a ser investidos 1,5 milhões de euros, na Praça da República são investidos 1,9 milhões e no mercado municipal 1,6 milhões, enquanto no Bairro 1.º Maio está a decorrer uma empreitada de 1,1 milhões de euros.

Para melhorar a mobilidade está a ser construída uma ciclovia e vias pedonais na rua e Estrada da Floresta no valor de 541 mil euros, que está em fase de conclusão.

Na zona sul da cidade estão a decorrer as obras de execução de infra-estruturas do loteamento municipal, um investimento de 1,8 milhões, que vai permitir a construção de várias moradias unifamiliares e de uma unidade hoteleira.

Outra obra apresentada é a construção do Observatório do Mar, obra de quase três milhões e que pretende mostrar aos visitantes as viagens de Vasco da Gama e o que foi a pesca tradicional na cidade que antes de industrial foi um dos principais portos de pesca do país.

A pensar no aumento da população que pode aumentar de 15 para 20 mil habitantes nos próximos anos, a autarquia prevê a venda de lotes de terreno a custos controlados em Porto Covo e através de uma cooperativa de habitação a construção de 100 fogos em Sines.

Na Zona Industrial Ligeira, onde estão instaladas cerca de 500 empresas, com uma taxa de ocupação de 90% a autarquia está a investir cerca de 8 milhões de euros. Um milhão e meio euros na sua expansão onde prevê a instalações de 43 novas empresas e cerca de 6,5 milhões na reabilitação da atual.

O Polis Litoral Sudoeste já requalificou as praias da Samoqueira e Buizinhos e prepara-se para requalificar a praia da Ilha do Pessegueiro, um investimento total de um milhão de euros.

Na área social a autarquia vai investir 900 mil euros na construção do novo Centro de Dia de Porto Covo e na educação 666 mil euros na remodelação da EB2, de Sines.

O Governo anunciou recentemente investimentos de 1,2 mil milhões de euros no porto de Sines, com a expansão do Terminal XXI e a construção do novo terminal Vasco da Gama.

Estão também previstos investimentos privados por parte da Repsol, da Galp Energia e a instalação do cabo submarino de fibra ótica que ligará Portugal e o Brasil. Está igualmente a ser negociada a instalação de uma fábrica de hidrogénio em Sines.

A capacidade de alojamento turístico no concelho de Sines vai duplicar nos próximos dois anos, das atuais 800 para 1600 camas com a construção de cinco novas unidades hoteleiras, três na cidade e duas em Porto Covo.

Trata-se de um investimento privado a rondar os 50 milhões de euros, na construção de um hotel em Porto Covo, com mais de 100 camas, um aparthotel, em Santa Catarina (Sines), com 120 camas, o Hotel do Inatel, em Porto Covo, com 140 camas, a construção de um hotel, na zona sul-nascente da cidade de Sines, para 240 camas e a construção de um hotel na zona norte da cidade com 240 camas e cerca de 70 moradias.

Um investidor privado está a construir um novo Parque de Campismo em Sines, que deve abrir já este Verão, com capacidade para 850 utentes.


Comente esta notícia

A ver se lembram de investir uns € a arranjar a estrada que vai para a cabeça da cabra que aquilo tá uma vergonha.

Tiago matos

07/02/2020

Como cidadão de Sines, é muito agradavel tomar conhecimento das obras que ai veem, o povo que aqui cresceu merece ter uma cidade linda.

Jacinto Gonçalves

07/02/2020


SINES