“Face à situação de previsível calamidade provocada pela pandemia mundial do COVID-19 e para reduzir a possibilidade de contágio, esta medida é uma atitude preventiva, pois evitará deslocações desnecessárias, inclusive às urgências, e dará resposta às necessidades de uma população de elevado risco, que necessita de manter um bom controlo e não pode ser abandonada nas suas casas”, explica José Manuel Boavida, presidente da APDP.

 “Falamos especialmente das pessoas com mais de 60 anos e com diabetes que devem manter uma quarentena rigorosa, não se deixando infetar e evitando todas as hipóteses de contágio.

No entanto, estas pessoas continuam a necessitar que todas as suas dúvidas sejam esclarecidas, nomeadamente sobre os ajustes da própria terapêutica e de um encaminhamento eventual para uma consulta de urgência ou outro tipo de apoio por parte de equipas de saúde”, conclui José Manuel Boavida.

Serão quatro os enfermeiros especializados que darão a voz, o conforto e os cuidados à distância às pessoas com diabetes que recorram a este serviço, prevendo-se a mobilização de mais profissionais ao longo das próximas semanas.

Para que esta iniciativa possa chegar a todos aqueles que dela necessitam, a APDP apela à solidariedade das empresas de telecomunicações para que estas possam apoiar esta linha, bem como as pessoas com diabetes e seus cuidadores que dela necessitam.

O número de telefone é o 21 381 61 61 e, numa primeira fase, estará disponível das 8.00h às 20.00h, incluindo fins de semana.


Comente esta notícia


SINES